quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Os poemas são pássaros...

Os poemas são pássaros
que chegam não se sabe de onde
e pousam no livro que lês.
Quando fechas o livro,
eles alçam vôo como de um alçapão.
Eles não têm pouso nem porto;
alimentam-se um instante
em cada par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti…
Mário Quintana
Fotografia: Maremfrente.

Liberdade













O pássaro é livre
na prisão do ar.
O espírito é livre
na prisão do corpo

Drummond de Andrade
Fotografia: Maremfrente.


sábado, 16 de abril de 2011

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Dupla verdade...




















"Encontrei hoje em ruas, separadamente, dois amigos meus que se haviam zangado um com o outro. Cada um me contou a narrativa de por que se haviam zangado. Cada um me disse a verdade. Cada um me contou as suas razões. Ambos tinham razão. Ambos tinham toda a razão. Não era que um via uma coisa e o outro outra, ou que um via um lado das coisas e outro um lado diferente. Não: cada um via as coisas exactamente como se haviam passado, cada um as via com um critério idêntico ao do outro, mas cada um via uma coisa diferente, e cada um, portanto, tinha razão." 

Fernando Pessoa, in O Livro do Desassossego.
Fotografia: Maremfrente.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

sábado, 1 de janeiro de 2011

Recomeça...
















Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…

Miguel Torga
Fotografia: Maremfrente.