sexta-feira, 31 de julho de 2009

O Dia
















Passa o dia contigo
Não deixes que te desviem
Um poema emerge tão jovem tão antigo
Que nem sabes desde quando em ti vivia




Sophia de Mello Breyner
Fotografia: Maremfrente.27.07.09.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Kyrie















Em nome dos que choram,
Dos que sofrem,
Dos que acendem na noite o facho da revolta
E que de noite morrem,
Com a esperança nos olhos e arames em volta.
Em nome dos que sonham com palavras
De amor e paz que nunca foram ditas,
Em nome dos que rezam em silêncio e falam em silêncio
E estendem em silêncio as duas mãos aflitas.
Em nome dos que pedem em segredo
A esmola que os humilha e destrói
E devoram as lágrimas e o medo
Quando a fome lhes dói.
Em nome dos que dormem ao relento
Numa cama de chuva com lençóis de vento
O sono da miséria, terrível e profundo.
Em nome dos teus filhos que esqueceste,
Filho de Deus que nunca mais nasceste,
Volta outra vez ao mundo!




Ary dos Santos
Fotografia: Maremfrente.25.07.09.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Fragmento(s)

















Fotografia: Maremfrente. 12.07.09.

Mar


















Se o palpitar faz lembrança
A quem o mar enobreceu,
Vale a pedra como herança
Da alma que o mar me deu


In Ondulações, pág.127.
Fotogafia: Maremfrente. 25.07.09.

sábado, 25 de julho de 2009

Onda













Cheia de sol
Incendeia
Um abraço de brancura




Fotografia e texto: Maremfrente. 25.07.09.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Horizonte














(…)

O sonho é ver as formas invisíveis
Da distância imprecisa, e, com sensíveis
Movimentos da esp’rança e da vontade,
Buscar na linha fria do horizonte
A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte -
Os beijos merecidos da Verdade.



In Mensagem, pág.59.
Fotografia: Maremfrente, 24.07.09.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Hortênsias















O ontem já foi.
O amanhã poderá não vir nunca.
Há o milagre deste instante.
Vive-o. É uma dádiva.


Marie Stilkind
Fotografia: Maremfrente. 20.07.09.

Fragmento(s)















Fotografia: Maremfrente. 17.07.09.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Cores

















Verde
Meu pensamento
Na tarde calma
A saber a silêncio
E a água…


In Cintilações, pág. 99.

Fotografia: Maremfrente, 16.07.09.







quinta-feira, 16 de julho de 2009

Anónima
















“Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!”




Fernando Pessoa
Fotografia: Maremfrente. 16.07.09.

terça-feira, 14 de julho de 2009

domingo, 12 de julho de 2009

Formar


















"Se eles deixarem de acreditar na vida, não haverá futuro."

(Augusto Cury)

Fotografia: Maremfrente. 12.07.09.

domingo, 5 de julho de 2009

Terra















A mais antiga e profunda inscrição do arquivo individual.


Fotografia e texto: Maremfrente. 04.07.09.

sábado, 4 de julho de 2009

Im pressões















De preciosa só mesmo a impressão.
De resto, um ajuntamento de borboletas.





Fotografia: Maremfrente. 30.06.09.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Impressões















Que importa o que sou quando não for. A paisagem é dos meus olhos enquanto paisagem que gera a sensação momentânea de ser minha, se desprendido e mudo souber da sua existência. Aquele desprendimento de coisa bela que está nela e não em mim que o alheamento transporta e inunda. Nada se revela sem que o revelado seja indefinido. O amor, por exemplo, tende ser infindo, mesmo que não dure. A política tem de ser comum, mesmo que divirja no modo de ser comum. E tudo isto não é intensidade. Esta é a face individual da paisagem. O definido é um misto resultado a que denomino aparência concreta. Então o definido de um indefinido que por assim ser pode ser meu ou não e ou de outro qualquer sem já meu ser. De outra forma ela seria bela enquanto a sua beleza existisse. Todas as coisas inquietas, aparentemente quietas, estão no fundo do lago e no entanto a sua beleza é um reflexo da natureza pela superfície lisa do sol.
Morre um dia devagar como o que o apressa…



Fotografia e texto: Maremfrente.

quarta-feira, 1 de julho de 2009